A vida de uma pequena empresa: crescimento

Se há algum tempo atrás eu escrevi aqui sobre o que uma planta precisa para crescer, hoje eu venho contar uma novidade que faz parte dessa história e como saber o momento certo de dar o seguinte passo.

HT-possibilidades

Para refrescar a memória, a Happy Things vem passando por mudanças desde abril desse ano, fazendo a nossa referência com a plantinha.

Um trecho do post antigo que você pode ler ele inteirinho aqui.

“Aqui na Happy estou com essa planta que sorri para mim, feliz, colorida, cheia de vida, mas ao mesmo tempo cheia de folhas, galhos, gramas ao redor, ou seja uma bagunça que pode até ser gostosa, mas que precisa de um pouco de orientação e muito trabalho para que ela cresça para o lado certo.

Quando você planta a sua sementinha da pequena empresa, aquela ideia na cabeça vai para o papel, com água para hidratar e começar a criar as suas raízes, nesse momento você lança o seu projeto, e tudo é lindo, aquela primeira folhinha verde começam a sair e a planta esta crescendo feliz. E então acontecem todos aqueles momentos mágicos, o primeiro pedido, a primeira entrega, o primeiro cliente feliz, e depois outro e outro e outro.”

A sua planta, ops, empresa, está nessa fase de mudanças e começar acontecer algo interessante, as pessoas enxergam essa mudança, esse brilho nascendo e começam a prestar atenção em você. Então chegam as primeiras colaborações, projetos interessantes e a troca de experiência que é tão enriquecedora.

No caso da Happy Things, veio uma proposta de colaboração muito bonita através da Nai do blog Vou Casar e agora?  

A ideia era participar da feira Quilt craft show e divdir o stand. (Mas o que eu tenho que ver com uma feira de Quilt e patchwork?)

Nessa horas, você tem que avaliar o que pode fazer, se tem a grana para fazer isso, ou se pode correr o risco de fazer um empréstimo para pagar os custos.

Eu aceitei o Desafio e me preparei como melhor pude para feira. Muita água, adubo, sol de manhã, isso se traduz em: Adequar os meu produtos para aquela feira, planejar, divulgar e preparar toda a parte logística.

A feira abriu portas, um novo mundo que eu não imaginava que pudesse atuar e clientes que eu não imaginava que pudesse ter. Colaborações lindas e gostosas de se fazer.

Em consequência veio a avalanche de trabalho, horas e horas na frente do computador, desenhando, pintando, editando, preparando arquivos. Depois outras mil horas produzindo, falando com fornecedores, coisas que não funcionam, o cliente quer algo mais, o pedido não chegou, o telefone toca, e você continua sendo uma só. 

E quando vejo o meu home office se estendeu por toda a casa. Tem caixas na sala, no meu quarto, na lavanderia, a casa virou um tremendo auê e você nem sabe por onde começar. O filho reclama, o marido diz, nossa isso tá complicado!

A sua plantinha tá precisando trocar o vaso e vai precisar de mais nutrientes.

E você para e pensa: eu preciso dar um jeito nisso! Mas como? Que medo de sair de casa, mais gastos, será que consigo pagar?

E em uma manhã de sol, em uma reunião, a sua amiga e parceira de feira te apresenta um lugar mágico, onde existem várias empresas trabalhando em colaboração, cada uma com a sua sala. Um lugar rodeado de árvores, pássaros cantando.

Então vem a pergunta? Estou pronta para dar esse passo? Posso ter um escritório?????

Eu pensei um tempo sobre isso e coloquei essas informações na mesa:

1. Preciso de espaço

2. Já tenho uma entrada de $$ que consigo manter o aluguel (raspando)

3. Vou conectar com outras pessoas e abrir caminhos, projetos novos, já que é um espaço de coworking

4. Posso receber pessoas lá e quem saber fazer oficinas.

5. Vou dividir os custos da sala com a Nai do blog Vou casar e agora?

Feito essa avaliação, colocado no meu sistema de gestão financeira ( eu uso a versão free do Zero paper) e visto que ele soltava um pouco de fumaça no começo, mas que com algumas medidas de economia, seria possível, eu decidi que:

Posso fazer isso! 

Então, essa foi a minha hora de dar o seguinte passo. Porque para cada empresa e para cada empreendedor o seguinte passo se apresenta de forma diferente, em momentos distintos e você precisa aprender a entender qual é o seu momento.

Deixo uma fotinho da minha nova sala ( ela está passando por uma reforma agora mesmo). E em outro post eu conto a odisséia de mobiliar um escritório sem ter verba.

10345565_292549914246408_4013800960540784061_n

Foto A arca

Gostou?  Já se inscreveu na nossa newsletter para receber toda sexta-feira conteúdo fresquinho e descontinhos só para quem está lá.

blog lista

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s